Olá Pessoal,

Faz tempo que não faço resenha de livros, nestas férias estou tentando colocar em dias a leitura atrasada, o livro que li foi Ligeiramente Casados da escritora Mary Balogh da editora Arqueiro, é um romance histórico que faz parte de uma série de livros (6 no total) que conta a história da família Bedwin, mas o legal é que cada história é independente da outra, ele tem 288 páginas e você pode comprar aqui, aqui e aqui.
A Sinopse:
"À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse Custe o que custar! Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum. Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele o que acontecerá em quatro dias. Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar. Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados..."
Minha Opinião:
É um livro de fácil leitura onde os personagens  e seu relacionamento vai sendo construído aos poucos, não é um clichê por que a escritora conseguiu passar no livro como são os conflitos verdadeiros na vida de uma pessoa.
O ponto alto do livro é que a característica que pensamos ser previsível, que é o romance, faz-se totalmente inesperada ao longo da narrativa. Aidan e Eve não são tomados pelo desejo assim que se encontram, existe interesse e cortesia entre o dois, mas o acordo que firmam não passa disso, um acordo. Em nenhum momento o casal pensa em tornar sua união verdadeira, por isso é surpreendente e encantador ver o convívio – que vai ser imposto a eles graças aos seus familiares amorosos e intrometidos – mudar o que sentem. E mesmo que o leitor espere que isso aconteça, a personalidade antagônica dos protagonistas torna a união admirável. 
Aidan é frio e impessoal, enquanto Eve é calorosa e amorosa. Ele é de uma família tradicional da nobreza, não planeja ter uma família e muito menos pensa em abandonar seu trabalho. Já ela é a filha de um burguês, sonha com o amor e com o dia em que terá seus próprios filhos. 
De fato, eles não são compatíveis, mas ainda assim aprenderam a reconhecer no outro aquilo que seu coração mais deseja: amor verdadeiro, respeito, companheirismo e compreensão mútua. E é tão bonito ver eles cederem ao amor, abrindo seus corações para a enxurrada de sentimentos que estão experimentando. Fora que nesse processo passamos a conhecer mais de seus anseios e medos, o que faz o leitor se conectar completamente com o casal.
O livro é muito bom e confesso que fiquei curiosa quanto aos outros 5, mas como nenhum livro é perfeito, não gostei da capa kkk, mas enfim, acho que vale a leitura pra quem gosta de romance como eu.

Deixe um comentário